Arquivos da categoria: Nota de solidariedade

Todo apoio a greve geral dos trabalhadores gregos!

Ontem, trabalhadores gregos das mais diversas categorias realizaram uma massiva grega geral de 24h contra a reforma da aposentadoria do governo Syriza – o qual, mostrou-se, em pouquíssimo tempo, como tão somente mais um inimigo de nossa classe.
 
Com esta ação de massas foi demonstrado por mais uma vez o imenso poder que nós trabalhadores temos ao nos unirmos e irmos pra luta direta!
 
A combatividade e o classismo dos lutadores gregos contra as medidas de austeridade do governo de Tsipras certamente deve nos inspirar e motivar a igualmente nos levantarmos contra a onda de ataques perpetuadas pelos mais diversos governos em aliança com os grandes empresários.
 
Não é só a aposentadoria dos trabalhadores gregos que está ameaçada – a nossa igualmente está sob duro ataque!
 
VIVA A LUTA DOS TRABALHADORES GREGOS!
VIVA A LUTA UNIFICADA, CLASSISTA E COMBATIVA!
ABAIXO A AUSTERIDADE!
grecia-0

Todo apoio à greve nos aeroportos contra o arrocho salarial!

Reunidos em diversas assembleias pelo país, aeroviários e aeronautas decidem paralisar suas atividades a partir dessa quarta-feira (3/2) às 0h frente à intransigência das companhias aéreas que negam o reajuste do salário.

Depois de muita pressão dos trabalhadores, as empresas aéreas tentaram causar uma desmobilização oferecendo não mais 0%, como inicialmente, mas um reajuste irrisório que ainda tiraria muito dinheiro do bolso dos trabalhadores. Mas a mobilização só se fortaleceu, a paralisação é para deixar claro que nada menos do que 11% de reajuste será aceito, para cobrir o aumento exorbitante na inflação que ocorre no período.

Além de lutar contra o arrocho salarial, os trabalhadores também levantam bandeiras contra a privatização e pela manutenção do plano de saúde.

A organização de uma categoria tão ampla no país é um exemplo para as lutas que devemos travar contra os diversos ataques do governo. Nós, da Aliança Anarquista apoiamos essa luta!

aero

Solidariedade à greve de garis de Cabo Frio!

No dia 21/12/2015, os garis da cidade de Cabo Frio (RJ) entraram em greve para exigir o imediato pagamento dos salários atrasados desde novembro. Apesar da Prefeitura afirmar que os pagamentos já estavam quase todos regularizados, o Sindcaf, entidade da categoria, afirma o contrário.

Com o inicio da greve, os trabalhadores realizaram uma manifestação fechando faixas e espalhando lixo pelas avenidas.

Dois garis que deram uma entrevista reclamando da situação foram demitidos numa atitude de evidente retaliação.

Todo apoio a greve dos garis de Cabo Frio!
Pela readmissão dos trabalhadores demitidos!

garis3

Nota sobre o assassinato dos 5 jovens negros

Na noite do ultimo sábado 28 de Novembro, cinco jovens negros foram fuzilados pela polícia militar do Estado do Rio de Janeiro, mais uma vez eram jovens negros e pobres que comemoravam o primeiro salário de um deles, e que tiveram suas vidas interrompidas brutalmente pelo genocídio cometido pelo Estado brasileiro contra a população trabalhadora e negra.

A barbárie capitalista nunca acabou para a classe trabalhadora negra. Os detentores do capital apostam na sua exploração econômica e no genocídio racial para subjugar a parcela negra da classe trabalhadora, e assim além de oferecer os piores postos de trabalho e os piores salários, a classe trabalhadora negra ainda precisa resistir ao terrorismo estatal, que há séculos extermina a sua juventude, mulheres e homens.

A escravidão acabou, mas a exploração não. A terceirização tem cor, e é a cor negra. Basta vermos nos postos de trabalho terceirizados que a sua composição na maioria esmagadora são negras e negros. Mas além de ter que trabalhar nos piores cargos a população negra não pode nem se divertir, pois corre o risco de ter seu carro fuzilado pela PM, ou então, como já virou rotina, ter seu filho morto na porta de casa enquanto brincava na rua.

Não ao genocídio da população negra!
Pelo fim do terrorismo Estatal!

genocidio

Solidariedade à greve de metroviários do Distrito Federal!

Os trabalhadores metroviários do Distrito Federal entraram hoje, 03.11.2015, em greve por tempo indeterminado.

Três são as reivindicações da categoria. Primeiro, o cumprimento do Acordo Coletivo de Trabalho firmado neste ano e arbitrariamente suspenso por parte do governo/patronal – o que significa, entre outras questões, que os metroviários de DF estão até o momento sem reajuste salarial algum, sequer reposição da inflação no período. Segundo, a imediata contratação dos aprovados no concurso de 2014, pois a categoria enfrenta uma situação crítica de falta de empregados. Terceiro, a reorganização dos cargos comissionados, que hoje existem em excesso e 62,5% são ocupados por pessoas de fora da empresa.

Todo apoio à greve de metroviários do Distrito Federal!

metro df3

Solidariedade à greve de metalúrgicos da Heatcraft!

Os cerca de 320 trabalhadores metalúrgicos da empresa de peças de refrigeração Heatcraft, localizada em São José dos Campos, entraram, hoje (30.10.2015), no seu terceiro dia de greve.

100% da produção está paralisada*.

A patronal tem se recusado a abrir negociação com a categoria e quer intransigentemente impor um reajuste de 9,88% em duas parcelas. Os trabalhadores, por sua vez, reivindicam 13,59%, além de reajuste no vale-compras que está defasado há três anos*.

ABAIXO O ARROCHO SALARIAL!
TODO APOIO À GREVE DE OPERÁRIOS DA HEATCRAFT!

op sjc3

*fonte: Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região

Solidariedade à greve dos petroleiros!

PETROBRAS4

Nesta quinta-feira, 29.10.2015, trabalhadores petroleiros paralisaram suas atividades afim de arrancar da estatal um acordo trabalhista melhor e evitar a venda de 49% da Gaspetro. Houve paralisação em 6 Estados – São Paulo, Rio de Janeiro, Alagoas, Sergipe, Pará e Amazonas – com forte mobilização em terminais portuários da região de Santos e Cubatão, segundo a Federação Nacional de Petroleiros (FNP).

Os 12 sindicatos associados à Federação Única de Petroleiros (FUP) já aprovaram estado de greve em suas assembleias e podem vir a reforçar a luta.

A Petrobrás intenta aprovar um acordo extremamente rebaixado. A primeira proposta de reajuste foi de míseros 5,73%, a qual, nas vésperas da greve, foi aumentada para 8,11% – valor que sequer cobre a inflação acumulada no período. O acordo também rebaixa em 20% o valor pago por hora extra e abre espaço para redução da jornada de trabalhado atrelada à redução salarial.

ABAIXO À PRIVATIZAÇÃO DA PETROBRAS!
TODO APOIO À GREVE DOS PETROLEIROS!

Solidariedade aos operários da Ford de Camaçari!

No dia 20.10.2015, operários da Ford do complexo industrial de Camaçari, Bahia, paralisaram suas atividades e realizaram uma manifestação contra as demissões.

Dos cerca de 12mil trabalhadores do complexo, 1.400 estão com seus empregos ameaçados.

demitiu, PAROU!

ford2

Todo apoio à luta estudantil contra o fechamento de escolas!

Hoje, muitos estudantes tomaram as ruas de São Paulo – fechando até mesmo à Marginal Pinheiros – contra o projeto do governo estadual que pretende fechar centenas de escolas.

No final da manifestação, em frente ao Palácio de Alckmin, policiais militares reprimiram os estudantes – mas, é certo que a luta continuará independente de balas de borracha e gás pimenta!

CONTRA A REORGANIZAÇÃO DA REDE ESTADUAL DE SP!
NÃO AO FECHAMENTO DAS ESCOLAS!
BARRAR TODOS OS ATAQUES!

apoio estudantes

Reorganizar as escolas? Organizar a luta!

Não é de hoje que vemos o governo do estado se colocando intransigentemente contra os interesses dos professores, estudantes e dos demais trabalhadores da educação. Mas o que esse governo coloca de novidade é uma nova proposta de organização das escolas da rede estadual, que vai realocar cerca de 1 milhão de estudantes, para que escolas que hoje atendem a três ou duas das etapas escolares (fundamental I, fundamental II e ensino médio) passem a atender somente a uma deles, concentrando alunos de uma mesma faixa etária em cada unidade e reduzindo o número de aulas disponíveis por meio da fixação de professores. O problema é que essa novidade só traz mais do mesmo. No atual período de crise, não há setor que esteja a salvo dos cortes e dos ataques descarados que o Estado impõe como carros-chefe de suas políticas.

A superlotação de salas de aula, a precarização do ensino e a política de demissões que decorrerão do fechamento das escolas são alguns elementos que se tornaram corriqueiros em São Paulo e só tendem a se agravar. Com o congelamento das contratações, a relutância do governo estadual em pagar os dias parados dos professores estaduais grevistas, podemos perceber que a postura do governo não aponta para nenhuma melhora, e por isso um horizonte de luta não pode ser perdido.

Sem perder esse horizonte, professores, pais, funcionários e estudantes fazem eclodir campanhas, paralisações, piquetes e atos por todas as regiões do estado. A necessidade de não recuar frente aos ataques e os cortes que vem com a crise se mostra clara. O governo não quer mais gastar com educação porque não quer gastar com os trabalhadores, e é na nossa carne que tentam cortar quando a situação aperta. A privatização é um processo que vem sendo apresentado nas diversas áreas do setor público, visando somente o lucro das empresas e ainda mais benefícios para os patrões, e a reorganização das escolas também ocorre nesse sentido.

Apoiamos completamente as lutas que se iniciaram nos últimos dias contra a reorganização da rede estadual, e reiteramos a necessidade da juventude e de todos os trabalhadores a se unirem, unirem-se as categorias, sindicatos e movimentos numa luta incessante e igualmente intransigente aos ataques que nos impõem. Só assim barraremos os golpes que vem sendo colocados pelos governos estadual e federal e de todos os patrões!

CONTRA A REORGANIZAÇÃO DA REDE ESTADUAL DE SP!
NÃO AO FECHAMENTO DAS ESCOLAS!
BARRAR TODOS OS ATAQUES!

secundas3